#TreineEmCasa – Treinamento físico em casa durante a pandemia do COVID-19 (SARS-COV2): abordagem fisiológica e comportamental

Calistenia e exercício com o peso corporal: conceitos distintos ou sinônimos científicos
17/05/2020
Treinamento funcional: uma atualização conceitual
18/05/2020

Leônidas de Oliveira Neto, Hassan Mohamed Elsangedy, Vagner Deuel de Oliveira, Cauê Vazquez La Scala Teixeira, Dave G Behm, Marzo Edir Da Silva Grigoletto. Revista Brasileira de Fisiologia do Exercício, v. 19, n. 2, p. 9-19, 2020.

Resumo:coronavírus faz parte de um grupo de vírus responsáveis por causar síndromes respiratórias agudas sazonalmente que podem ser acompanhadas de sintomas leves a condições graves, com uma taxa de mortalidade significativa. Além dos cuidados de higiene, a distância social é uma das estratégias mais eficientes para mitigar a disseminação do vírus e reduzir os impactos no mundo. Portanto, as estratégias do governo direcionaram esforços para garantir o isolamento em casa de grande parte da população mundial. Uma das estratégias que tem sido considerada uma ferramenta importante para facilitar a adesão ao isolamento é o incentivo ao exercício físico regular, principalmente devido à sua capacidade de reduzir sentimentos de ansiedade e estresse na população. Assim, paralelamente à expansão do coronavírus no mundo, a busca por exercícios em casa ganhou destaque na internet, demonstrando a necessidade emergente de pensar em estratégias que possam levar a uma prática de treino em domicílio eficaz na promoção da adesão a um estilo de vida fisicamente ativo. Por outro lado, algumas questões pertinentes podem surgir, como: como será realizada a prescrição e o acompanhamento da população durante esse período? Quais diretrizes devem ser seguidas para uma prescrição segura e eficiente? Que tipos de exercícios devem ser priorizados? Quais são os critérios para esta seleção? Com base nessas questões, este estudo teve como objetivo apresentar uma proposta, integrando os aspectos fisiológicos e psicobiológicos/comportamentais, de como o exercício físico pode ser prescrito em casa, considerando as barreiras enfrentadas pela população diante do isolamento social em todo o mundo. Em resumo, aqui sugerimos um modelo de prescrição que estima o desempenho semanal de pelo menos 150 minutos de exercícios aeróbicos, bem como exercícios de força para os principais grupos musculares. Além disso, orientamos o uso de ferramentas que permitam avaliar o esforço físico e a satisfação pessoal no treinamento, com o objetivo de melhorar a adesão e a manutenção de um programa de exercícios físicos e, assim, contribuir para a promoção da saúde durante a pandemia do COVID-19.

Você também pode se interessar pelos itens abaixo.
Clique sobre os títulos para saber mais.

E-book “Guia prático de exercícios com o peso corporal”

Curso online “Treinamento sem equipamentos”

DOWNLOAD